Adesão ao tratamento de diabetes mellitus tipo 2

Adesão ao tratamento de diabetes mellitus tipo 2

O diabetes pode ser plenamente controlado e administrado pelo paciente, em parceria com seu médico, desde que haja efetiva mudança de hábitos. Só a medicação não é suficiente para conter os riscos e a progressão da doença, sendo necessária a internalização de um novo estilo de vida, conforme as recomendações na adesão ao tratamento.

A participação ativa do paciente na adesão ao tratamento do diabetes mellitus tipo 2 é parte fundamental; isso significa construir com seu médico soluções como o estabelecimento de metas progressivas para a mudança de hábitos; a adoção de uma dieta adequada e viável ao seu dia a dia; a transformação gradativa do sedentarismo numa vida mais ativa – que inclua caminhadas, natação, dança ou outro esporte, praticado 30 minutos ao dia, pelo menos 5 vezes na semana.1

A informação é a grande aliada da saúde; para auxiliar as pessoas com diabetes a conviver melhor com a doença, o programa de adesão ao tratamento Vale Mais Saúde, da Novartis, disponibiliza livros de receitas e guias de exercícios que podem ser praticados em casa, em meio à rotina, facilitando a mudanças de hábitos, e sem afetar o orçamento familiar.

A conscientização de que a mudança de hábitos alimentares, a realização de atividades físicas regulares, a normalização do sono e o tratamento de outros fatores (veja doenças associadas ao diabetes) são fundamentais para o sucesso terapêutico e para a qualidade de vida do paciente com diabetes.

“Com diagnóstico precoce e tratamento adequado – que inclui mudança dos hábitos de vida e a tomada de medicamentos nos horários prescritos – é possível controlar e até adiar as complicações do diabetes. Entretanto, a falta de controle do diabetes pode levar a complicações graves, incluindo problemas cardiovasculares e derrame. Por isso, vale a pena ter dedicação e comprometimento com o tratamento, para viver com mais qualidade e por muito mais tempo.”
Dr. João Eduardo N. Salles, endocrinologista e Professor Assistente da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo – CRM SP 83123

Alimentação

Muitas vezes, os pacientes com diabetes acabam abandonando ou tendo dificuldades de seguir a dieta prescrita por falta de conhecimento ou até falta de tempo para o seu preparo. Com as receitas divulgadas na revista Cuidar Mais, é possível conhecer os alimentos funcionais – aqueles que atuam no controle e redução da glicemia – e aqueles que são “inimigos” das pessoas com diabetes.

Outra dica importante, para quem trabalha fora, é reconhecer os riscos dos alimentos industrializados, que contém altos níveis de sódio – que elevam a pressão – conservantes e molhos com glicose/amido, que podem descompensar a produção ou função da insulina.

“Mudar a alimentação e o estilo de vida é também uma questão de hábito. Para isso, especialmente no início, é necessário que o paciente com diabetestenha muita força de vontade e determinação para incorporar hábitos saudáveis em sua vida, muitas vezes diferentes daqueles que ele teve a vida toda, e que contribuíram com o desenvolvimento do diabetes tipo 2. Por isso, o paciente deve usar todos os recursos aos quais ele tiver acesso – desde o apoio da família, que é fundamental, até ajuda de educadores físicos e avaliações nutricionais, incluindo uma relação de confiança e honestidade com o médico que está gerenciando o tratamento.”
Dr. João Eduardo N. Salles, endocrinologista e Professor Assistente da Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo – CRM SP 83123

Confira dicas de lanche, refeição e até mesmo sobremesa, pensadas especialmente para pessoas com diabetes! As receitas fazem parte da revista Cuidar Mais, do Vale mais Saúde, para pessoas com diabetes!

Lanche

receitas_diabetes_bolinho_arroz

Refeição

receitas_diabetes_bacalhao_forno

Sobremesa

receitas_diabetes_musse_morango

Fonte: Livro de Receitas Cuidar +. Programa Vale Mais Saúde. Editado pela Novartis Biociência SA, São Paulo, outubro de 2013.

Atividades Físicas

Para a adoção de atividades físicas, não é necessário matricular-se numa academia ou impor um ritmo intenso de esforço físico; o Guia de Exercícios Vale Mais Saúde, por exemplo, traz uma sequência simples e fácil que pode ser praticada em casa, sem equipamentos especiais, e de forma variada, permitindo ao paciente com diabetes praticá-los sem monotonia ou stress.

O recomendado são 30 minutos, 5 vezes por semana.1 Toda atividade física deve ser iniciada com aquecimento, seguida por atividade aeróbica (exemplo da imagem abaixo) e, por fim, um alongamento.

Atividade Aeróbica

diabetes_atividade_aerobica1

diabetes_atividade_aerobica2

Fonte: Guia de Exercícios. Programa Vale Mais Saúde. Editado pela Novartis Biociência SA, São Paulo, maio de 2012.

Não encontramos seu login na nossa base de usuários do Portal VMS. Por favor preencherr sua data de nascimento para verificarmos nos outros canais

Já vai?

Aproveite todos os benefícios do programa agora mesmo

Ao clicar no link a seguir você estará deixando o website da Novartis e será direcionado para um outro website correspondente ao assunto de seu interesse.
A Novartis não se responsabiliza pelo conteúdo nele apresentado