Tratamento da asma

Tratamento da asma

O tratamento da asma compreende duas etapas: a ação preventiva e constante, que controla o aparecimento dos sintomas, e o tratamento da crise. É preciso ter em mente que somente a medicação não é suficiente para controlar a asma, e que os pacientes não devem recorrer à ela somente em períodos de crise. O cuidado com a asma deve ser permanente, a fim de garantir o controle da doença e o comprometimento da capacidade pulmonar.

Para o sucesso do tratamento da asma, o ideal é que médico e paciente estabeleçam um plano de controle e acompanhem a asma de forma constante.1

O tratamento pode incluir um conjunto de medidas como:

  • informação sobre a asma, seus riscos e formas de combate-la;
  • exercícios respiratórios e físicos;
  • eliminação ou diminuição da exposição aos fatores que desencadeiam à asma e/ou causam alergias (leia mais abaixo);
  • administração dos medicamentos para asma.

A frequência e intensidade do uso de medicamentos para o tratamento da asma varia de acordo com a idade do paciente, a gravidade da asma e outros fatores avaliados pelo médico (como eficácia, segurança e custo).2 Diferentes opções e classes terapêuticas podem ser utilizadas a cada etapa do tratamento medicamentoso da asma.2 Há casos em que o médico faz uso de tratamentos combinados, com o objetivo de proporcionar os melhores resultados ao paciente.1

Durante uma crise de asma, o medicamento de resgate é utilizado para aliviar o sintoma de falta de ar.

exercicios_respiratorios_asma

Tratamento contínuo
O tratamento da asma deve ser realizado durante o ano todo, e não somente no inverno ou em outros períodos em que os sintomas da doença se agravam e as crises aparecem.

Os medicamentos indicados para o tratamento da asma devem ser tomados em horários regulares, pois seu efeito é cumulativo, isto é, são necessárias várias semanas de tratamento para que aliviem os sintomas. Se mesmo fazendo uso deles o paciente sente mal-estar, deve consultar o médico para reavaliar o tratamento como um todo.

Atenção aos ambientes e ao cigarro

No caso da asma alérgica, a diminuição da exposição aos alérgenos e fundamental para o sucesso do tratamento da asma. Independentemente do tipo de asma, a recomendação é parar de fumar, pois o contato com a fumaça do cigarro pode aumentar a inflamação das vias aéreas, agravando os sintomas da asma, mesmo no caso de “fumantes passivos”.3

Os pacientes com asma alérgica devem tomar alguns cuidados adicionais com o ambiente:

  • limpeza da casa com produtos inodoros e antialérgicos;
  • lavagem semanal de cobertores, roupa de cama e toalhas;
  • eliminação de objetos acumuladores de pó e ácaros - como tapetes, carpetes, cortinas grossas, pelúcias;
  • afastamento de animais domésticos do ambiente interno;
  • uso de aspiradores de pó;
  • eliminação de focos de insetos, mofo, fungos e bactérias.

 


Referências

1.
Site da National Heart, Lung and Blood Institute. Disponível em: http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/asthma/treatment Último acesso em 19 de outubro de 2017.
2. Global Strategy for Asthma Management and Prevention.GINA 2015.
3. Site do National Institutes of Health (NIH). Disponível em: http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/asthma/causes Último acesso em 19 de outubro de 2017.

Não encontramos seu login na nossa base de usuários do Portal VMS. Por favor preencherr sua data de nascimento para verificarmos nos outros canais

Já vai?

Aproveite todos os benefícios do programa agora mesmo

Ao clicar no link a seguir você estará deixando o website da Novartis e será direcionado para um outro website correspondente ao assunto de seu interesse.
A Novartis não se responsabiliza pelo conteúdo nele apresentado