Vale Mais Saúde

Acesse o Vale Mais Saúde

idpublicacao: revisita:

Olho seco

Untitled Document

O que é olho seco


O olho seco é uma condição na qual os olhos não são capazes de produzir lágrimas suficientes para manter sua superfície hidratada e protegida. Pode ocorrer ainda de as lágrimas produzidas serem de “baixa qualidade”, o que faz com que evaporem muito rapidamente e, da mesma forma, não sejam capazes de manter os olhos saudáveis.1


Quando nossa saúde ocular está em dia, cada vez que piscamos, uma camada fina de lágrima se deposita na superfície dos olhos, formando uma proteção contra o ressecamento ocular e o eventual contato com alguma “sujeira”. Sem essa lubrificação natural e constante, os olhos ficam irritados e passam a apresentar sinais e sintomas do ressecamento ocular.2


Quando o ressecamento ocular vai além de uma condição temporária, tornando-se crônico ou recorrente, é correto dizer que o paciente apresenta a Síndrome do Olho Seco.3


O olho seco é altamente incidente, sendo uma das condições mais diagnosticadas pelos oftalmologistas.3 Embora o ressecamento ocular seja mais comum após os 40 anos, pessoas de todas as idades podem apresentar o olho seco.3 Entre os jovens e adultos jovens, por exemplo, o uso prolongado de celulares e computadores pode levar à diminuição no número de piscadas e, consequentemente, ao ressecamento ocular.4


Entre as principais causas do olho seco estão:


• Fatores internos: envelhecimento, mudanças hormonais (como a menopausa), doenças inflamatórias sistêmicas (como artrite reumatoide, lúpus, rosácea e Síndrome de Sjögren), redução na quantidade de piscadas, que pode ocorrer por conta do uso prolongado de equipamentos eletrônicos, por exemplo.3-6



• Fatores externos: poluição, vento, tempo seco, exposição prolongada ao ar condicionado ou aquecido, medicações (como ácido retinóico, antidepressivos, antialérgicos, anticoncepcionais, betabloqueadores, colírios para glaucoma, terapias de reposição hormonal e diuréticos), uso prolongado de lentes de contato, procedimentos como LASIK e outras cirurgias refrativas.3-6


Atenção: ressecamento ocular é coisa séria!
Apesar de ser bastante comum, o olho seco não deve ser subestimado, pois se não diagnosticado e tratado corretamente ele pode causar danos permanentes na superfície ocular.3,5 Outro ponto que requer atenção é o uso de colírios: eles não são todos iguais, e alguns podem até agravar o ressecamento nos olhos!7



Sintomas do olho seco


Entre os sinais e sintomas do ressecamento ocular estão:3,5,6


• Sensação de que o olho está seco, foi arranhado ou ainda que há algo dentro do olho, como areia;
• Irritação ocular;
• Vontade de coçar ou esfregar os olhos;
• Vermelhidão e/ou queimação nos olhos;
• Sensação de vista cansada;
• Visão embaçada;
• Lacrimejamento excessivo e maior produção de muco;
• Aversão à luz (fotofobia);
• Desconforto ao movimentar as pálpebras.


Vale destacar que, em geral, os sinais e sintomas do olho seco começam de forma leve ou moderada e vão se agravando com o passar do tempo, se não houver tratamento adequado.8



Diagnóstico do olho seco


O médico especializado no tratamento do ressecamento ocular ou da Síndrome do Olho Seco é o oftalmologista. Através de um exame clínico e de testes complementares, ele é capaz de excluir outras condições que possam apresentar sinais e sintomas semelhantes, como alergias oculares e infecções, confirmando o quadro do olho seco.6


Entre os testes que o médico pode conduzir para o diagnóstico do olho seco estão:6


• Teste de Volume de Lágrimas (Teste de Schirmer);
• Avaliação da saúde da córnea;
• Teste de osmolaridade do filme lacrimal;
• Teste de Break Up Time;
• Exame da pálpebra.


Para saber mais sobre cada um desses procedimentos acesse o Portal Novartis .



Tratamento do olho seco


Após o diagnóstico, o médico avalia a gravidade e as causas do ressecamento ocular, para propor o melhor tratamento para cada paciente.


Confira alguns passos importantes para o sucesso no tratamento do olho seco!


• Fuja da automedicação: por mais comum que seja o ressecamento ocular, somente o médico sabe dizer qual o tratamento que irá melhor te beneficiar. Não teste colírios em casa sem a recomendação profissional.

• Colírios não são todos iguais! Engana-se quem pensa que os colírios são todos iguais. Os colírios chamados de “lágrimas artificiais”, como o Systane® UL, atuam na causa do ressecamento ocular, substituindo as lágrimas naturais. Por isso, são bem tolerados e seguros e normalmente podem ser usados continuamente. Já os colírios chamados de “descongestionantes” atuam apenas nos sintomas do olho seco, possuem conservantes com inúmeras contraindicações (inclusive para quem usa lentes de contato) e não podem ser usados de forma contínua (confira o infográfico abaixo).7 Vale lembrar também que soro fisiológico ou água boricada não hidratam os olhos!9

• É preciso ter adesão ao tratamento... Isso vale tanto para o uso da medicação conforme prescrita pelo médico, quanto para a adoção de hábitos de higienização dos olhos e pálpebras, como forma de manter a saúde ocular e prevenir um novo quadro de ressecamento. Para ajudar na higiene ocular diária, a Alcon disponibiliza o Systane® Lid Wipes. São lenços umedecidos para limpeza de pálpebras, cílios e remoção de maquiagem, embalados individualmente.



Em casos raros, pode haver a necessidade de submeter o paciente a um procedimento cirúrgico para o tratamento do olho seco.3

Systane® UL

Systane® UL é uma nova geração de lágrima artificial.7
Esse produto proporciona:
- Conforto imediato para os olhos;7
- Melhora da lubrificação dos olhos;7
- Proteção prolongada;7
- Alívio do ressecamento, irritação, ardor, sensação de areia e corpo estranho nos olhos.7


Esses sintomas podem ser provocados por:
- Poeira;7
- Fumaça;7
- Raios ultravioletas;7
- Calor seco (sauna), ar condicionado e vento;7
- Cosméticos;7
- Exposição prolongada a tablets, smartphones, computadores e/ou aparelhos de televisão.7

Systane® Lid Wipes

Systane® Lid Wipes são lenços umedecidos para limpeza de pálpebras, cílios e remoção de maquiagem. É o único lenço umedecido específico para higiene ocular e remoção de maquiagem e que vem embalado individualmente. A embalagem individual preserva a umidade dos lenços, tornando a higiene e a remoção da maquiagem mais fáceis. Além disso, são lenços estéreis, prontos para uso e fáceis de transportar. A higiene ocular ajuda a prevenir, tratar ou diminuir a intensidade das inflamações na área dos olhos, como alergias oculares, blefarites e o próprio ressecamento ocular.



Olho seco no Vale Mais Saúde


Para ajudar na adesão ao tratamento do olho seco, a Novartis oferece , por meio do Programa Vale Mais Saúde, descontos na compra do Systane® UL para pacientes cadastrados com produtos Alcon no Vale Mais Saúde. Além disso, a empresa disponibiliza informações para ajudar os pacientes a entenderem melhor as causas e formas de prevenção do ressecamento ocular.





Referências



1.MyEyes.com. Dry Eye. Disponível em: http://myeyes.com/dry-eye.shtml Último acesso em maio de 2016.
2.2007 Report of the International Dry Eye WorkShop (DEWS). Disponível em: http://www.tearfilm.org/dewsreport/pdfs/TOS-0502-DEWS-noAds.pdf. Páginas 75, 87.
3.National Eye Institute. Facts about Dry Eye. Disponível em https://nei.nih.gov/health/dryeye/dryeye. Último acesso em maio de 2016.
4.Minha Vida. Olhos secos. Disponível em: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/olhos-secos. Último acesso em maio de 2016.
5.WebMD. Dry Eyes. Disponível em: http://www.webmd.com/eye-health/eye-health-dry-eyes Último acesso em maio de 2016.
6.MyEyes.com. Signs you might have dry eyes. Disponível em: http://myeyes.com/dry-eye/dry-eye-causes Último acesso em mio de 2016.
7.Berkeley Wellness. University of California. Dry eyes: prevention and treatment. Disponível em: http://www.berkeleywellness.com/self-care/preventive-care/article/dry-eyes-prevention-and-treatment. Acesso em junho de 2017.
8.All About Vision. Dry Eye Treatment: Getting Relief From Dry Eyes. Disponível em http://www.allaboutvision.com/conditions/dryeye.htm. Acesso em setembro de 2016.
9.Instituto de Tratamento da Visão (ITV). Lentes de contato: cuidados com limpeza e armazenamento. Disponível em http://www.itvjp.com.br/exibir-noticia.php?id=236. Acesso em setembro de 2016.