Vale Mais Saúde

Acesse o Vale Mais Saúde

idpublicacao: revisita:

O que é hipertensão arterial?

A hipertensão arterial – também chamada de hipertensão arterial sistêmica (HAS) ou ainda “pressão alta” – é uma doença cardiovascular crônica que afeta 17 milhões de brasileiros1, e cresce entre os mais jovens.2Ela ocorre quando a pressão do sangue nos vasos ou artérias do corpo está elevada, acima dos parâmetros considerados saudáveis para a população geral.3

Toda vez em que o coração bombeia o sangue pelo corpo ele é impulsionado pelas artérias do corpo, causando assim uma “pressão” nos vasos sanguíneos. A “pressão arterial” é composta por duas medidas:

- máxima (sistólica): é a pressão nas artérias quando o coração bate e bombeia o sangue;
- mínima (diastólica): pressão nas artérias entre os batimentos cardíacos, quando o coração (ventrículo esquerdo) volta a encher-se para retomar o processo da circulação do sangue.

O indicador considerado ótimo para a pressão é 120x80 mmHg (12X8) – ou seja, pressão sistólica de 12 (máxima) e pressão diastólica de 8 (mínima).4 Mas quando a pressão se mantém elevada de forma constante por um longo período, pode causar danos aos vasos sanguíneos, ao sistema vascular de modo geral e especialmente aumentar o risco de problemas cardíacos e neurológicos.3

É natural que a pressão varie ao longo do dia, conforme a atividade realizada ou de acordo com a exposição à fatores que causam estresse, irritação ou cansaço: como trânsito, esforço físico e sono ruim, por exemplo. Mas a pressão elevada e constante em diferentes horas do dia, independente da exposição a esses fatores, pode indicar a propensão ao desenvolvimento ou um quadro de hipertensão já instalado.

A tabela a seguir mostra os parâmetros da pressão arterial:3

Por demorar a ser percebida e sentida pelos pacientes, a hipertensão arterial pode ficar muitos anos se agravando, até que seja diagnosticada. Por conta disso, o início do tratamento muitas vezes é adiado, o que pode trazer sérias consequências para o quadro geral de saúde dos pacientes.

Como a hipertensão é consequência de um conjunto de fatores – alguns mutáveis e outros imutáveis – mesmo pessoas com alimentação saudável, praticantes de esportes e dentro do peso ideal podem desenvolver hipertensão arterial, por conta de fatores como o avanço da idade ou histórico familiar. Por isso, independentemente do estilo de vida, é importante acompanhar regularmente a pressão arterial e manter as consultas médicas em dia.

Para prevenir o desenvolvimento da hipertensão arterial é importante que haja a identificação dos sintomas no quadro em que a pressão ainda está se elevando (ou pré-hipertensão), mas quando a doença ainda não está instalada. Neste caso, recomenda-se buscar ajuda médica para tratamento adequado e elaboração de um plano de controle, evitando a evolução para a hipertensão arterial.5

Existem dois diferentes tipos de hipertensão arterial:

- hipertensão primária (ou essencial): tende a se desenvolver gradativamente ao longo dos anos. É caracterizada por casos em que não há uma razão identificada que cause a hipertensão arterial.6
- hipertensão secundária: ocorre quando a hipertensão arterial é uma consequência de outras doenças (doenças renais, tumores da glândula adrenal, problemas de tireoide, problemas congênitos nos vasos sanguíneos, apneia obstrutiva do sono, entre outras); consequência do uso de medicações (como anticoncepcionais, analgésicos e antigripais); ou do uso de drogas ilícitas como cocaína ou abuso crônico de álcool. 6

A hipertensão arterial nas mulheres: gestação e menopausa

Uma pesquisa do Ministério da Saúde revelou que o número de diagnósticos de hipertensão arterial no Brasil é maior nas mulheres (26,9%) do que nos homens (21,3%).4 Entre as possíveis consequências para isso estão as mudanças que ocorrem no corpo das mulheres durante os períodos da gravidez e menopausa.4 Portanto, as mulheres devem ter cuidados redobrados com a saúde do coração durante esses dois períodos.


Referências

1.Site da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).Disponível em http://www.sbh.org.br/geral/noticias.asp?id=69 Último acesso em 16 de junho de 2015.
2. Portal do Coração. Disponível em: http://portaldocoracao.uol.com.br/doencas-de-a-a-z/cresce-a-proporco-de-casos-de-avc-entre-pacientes-mais-jovens.Último acesso em 16 de junho de 2015.
3.Site Mayoclinic.org. Disponível em: http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/high-blood-pressure/basics/definition/con-20019580.. Último acesso em 16 de junho de 2015.
4.Site da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Disponível em: http://prevencao.cardiol.br/campanhas/hipertensao/cartilha-mulher-2014.pdf.Último acesso em junho de 2015.
5.Site do National Heart, Lung and Blood Institute. Disponível em: http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/hbp..Último acesso em junho de 2015.
6. Site MayoClinic.org. Disponível em: hhttp://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/high-blood-pressure/basics/causes/con-20019580..Último acesso em junho de 2015.