Vale Mais Saúde

Acesse o Vale Mais Saúde

idpublicacao: revisita:

H1N1 e diabetes: fiquem atentos!

Tempo seco, frio e pouca chuva: combinação perfeita para que vírus e bactérias se espalhem mais facilmente. Estamos falando de gripes, resfriados e da tão temida H1N1. Também conhecida como Gripe A ou Gripe suína, ela é perigosa para todas as pessoas, mas principalmente por quem sofre de doenças crônicas, como o diabetes (tipo 1 ou tipo 2).

A explicação para isso é que os diabéticos têm mais facilidade em apresentar redução na defesa do organismo, e isso contribui para que apareçam outras infecções, inclusive a Gripe A. O alerta, então é que pessoas com diabetes que contraírem o vírus H1N1, podem ter elevação do nível de açúcar no sangue. Por isso, é importante realizar a monitoração da glicemia várias vezes ao dia, além de procurar o seu médico.

De olho nos sintomas

Caso você esteja com febre, tosse, garganta inflamada, dores no corpo, dor de cabeça, calafrios e fadiga, vá rapidamente até um Pronto Socorro. Por lá, os médicos farão os exames necessários para confirmar ou descartar a gripe.

Sem esquecer que você também pode seguir algumas recomendações como forma de prevenção contra o H1N1.

·         Mantenha sua casa sempre bem ventilada;

·         Cubra com lenço de papel a boca e o nariz ao tossir e espirrar e, posteriormente, descarte o lenço;

·         Tente não ter contato com pessoas que estejam com suspeita da doença;

·         Lave, frequentemente, as mãos com água e sabão e, logo em seguida, aplique álcool em gel;

·         Evite ambientes fechados;

·         Tome a vacina.


REFERÊNCIAS

1. Site DibeteNet. Disponível em http://www.diabetenet.com.br/conteudocompleto.asp?idconteudo=9875 . Última visualização em 28 de abril de 2016.

2. PDF do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP). Disponível em http://portal.crfsp.org.br/images/arquivos/Alerta_gripe_h1n1.pdf . Última visualização em 28 de abril de 20116.

 

Veja mais em:

Conteúdos Relacionados