Vale Mais Saúde

Acesse o Vale Mais Saúde

idpublicacao: revisita:

Diagnóstico da asma

O diagnóstico da asma é feito através da avaliação do histórico familiar e médico do paciente, do exame clínico e de alguns testes capazes de confirmar o diagnóstico e o tipo de asma.1 Além do médico clínico geral, outros especialistas estão comumente envolvidos no diagnostico da asma, como alergistas e pneumologistas.


Entenda o passo a passo do diagnóstico da asma:

1. Histórico familiar (anamnese): inicialmente, o médico busca conhecer o histórico dos pacientes – se há alguém com asma e/ou alergia na família. Isto porque, pode haver um componente hereditário no desenvolvimento da asma e de alergias.
2. Exame clínico e avaliação médica: ainda durante a consulta, o médico avalia o quadro geral do saúde do paciente, e pergunta sobre os sintomas apresentados, a frequência e gravidade em que ocorrem. O médico deve fazer alguns exames físicos, como auscultar a respiração do paciente (ou seja, ouvir indiretamente, com o uso de equipamentos como o estetoscópio).
3. Testes e exames: entre os exames mais frequentes para o diagnóstico da asma está o teste de função pulmonar, chamado espirometria. Durante a espirometria, o paciente assopra em um tubo ligado a um computador, que mede a função pulmonar. O procedimento pode ser repetido após o uso de um medicamento broncodilatador – para avaliar se a função pulmonar melhora após o uso do medicamento, o que pode ser mais um indicativo da asma.

Além da espirometria, uma série de outros exames podem ser necessários para confirmar ou descartar o diagnóstico da asma e seu tipo. São eles: testes de alergia, radiografia do tórax, tomografia computadorizada, hemogramas, eletrocardiograma, broncoprovocação (teste respiratório que avalia a reação do paciente ao ar frio e à alguns elementos químicos que podem causar alergia)1, estudo de escarro induzido ou ainda teste de óxido nítrico2 e gasometria arterial.3

Na asma,assim como em outras doenças respiratórias, a espirometria é idealmente realizada a cada 3 meses para acompanhar a evolução da doença e a resposta do paciente ao tratamento como um todo, inclusive à medicação.


Referências

1.Site do National Lung, Heart and Blood Institute. Disponível em: http://www.nhlbi.nih.gov/health/health-topics/topics/asthma/diagnosis. Último acesso em junho de 2015.
2. CHATKIN JOSÉ MIGUEL, DJUPESLAND PER, QIAN WEI, HAIGHT JAMES, ZAMEL NOE. Óxido nítrico exalado no diagnóstico e acompanhamento das doenças respiratórias. J. Pneumologia [Internet]. 2000 Feb [cited 2015 Apr 14] ; 26( 1 ): 36-43.
3. McFadden ER Jr, Lyons HA. Arterial-blood gas tension in asthma. N Eng J Med 1968; 278:102..