Vale Mais Saúde

Acesse o Vale Mais Saúde

idpublicacao: revisita:

Alterações da glicemia que devem ser tratadas imediatamente

onfira algumas alterações de glicemia que devem ser encaradas como situações de emergência.1

Nível elevado de açúcar no sangue (hiperglicemia): isso pode acontecer por diversas razões, como se alimentar de forma exagerada, com alguma outra doença ou não tomar medicação suficiente para reduzir a glicose. O ideal é verificar o seu nível de açúcar no sangue com frequência e observar se está com sintomas de níveis elevados de glicose no sangue: urinar frequentemente, aumento da sede, boca seca, visão turva, fadiga e náuseas. 1

Hyperglycemic Hyperosmolar Nonketotic Syndrome (Como hiperosmolar não cetótico): essa síndrome se dá quando os níveis de glicose no sangue estão superiores a 600 mg / dL (33,3 mmol / L), além dos sintomas de boca seca, sede extrema, febre superior a 38º C, sonolência, confusão, perda de visão, alucinações e urina escura. 1

Essa condição tende a ser mais comum em pessoas idosas com diabetes tipo 2, e muitas vezes vem junto com uma doença ou infecção. Caso você esteja com alguns desses sintomas, consulte o seu médico imediatamente. 1

Aumento das cetonas na urina (cetoacidose diabética): existem momentos em que as células buscam energia para continuarem o seu trabalho no organismo e, para isso, o corpo pode começar a quebrar gordura. Isso produz ácidos tóxicos conhecidos como cetonas. 1

E o excesso de cetonas pode ser percebido através de alguns sintomas, como: sede ou boca muito seca, micção frequente, vômitos, falta de ar, fadiga e respiração com cheiro frutado. Caso você esteja passando por alguma dessas situações, o ideal é procurar um médico imediatamente para que ele indique o melhor tratamento. Vale ressaltar que o excesso de cetonas é muito comum em pessoas com diabetes tipo 1, mas às vezes pode ocorrer em pacientes com diabetes tipo 2. 1

Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia): essa queda pode acontecer por vários motivos, como pular uma das refeições, tomar mais remédio do que o habitual ou praticar exercícios físicos além do recomendado. 1

Verifique o seu nível de açúcar no sangue regularmente e observe sinais, como sudorese, tremores, fraqueza, fome, tontura, dor de cabeça, visão turva, palpitações cardíacas, fala arrastada, sonolência, confusão e convulsões. 1

Ainda tem mais: a hipoglicemia pode surgir durante o sono. E ai, os sintomas são: suor excessivo, a ponto de acordar com a roupa molhada e dor de cabeça. Devido a um efeito de rebote natural, a hipoglicemia noturna pode causar uma elevação no nível de glicose no sangue na primeira parte da manhã. Por isso é preciso ficar atento. 1

REFERÊNCIA 

1. Site Mayo Clinic. Disponível em http://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/type-2-diabetes/diagnosis-treatment/treatment/txc-20169988. Última visualização em 04 de janeiro de 2017.

Veja mais em:

Conteúdos Relacionados